Artigos

Ações que Valem a Pena

Publicado em Artigos.

A solução de compromisso para o Sucesso e para o Retorno do investimento na Formação - de modo a que se possa afirmar: VALEU A PENA!

Para ver a versão de impressão, Clique aqui.

Ainda hoje algumas Organizações questionam os investimentos que realizam em formação, por não sentirem no imediato os resultados que pretenderiam, repousando sobre um descrédito total relativamente à sua qualidade. Também, procurando reduzir os custos, porque não se atrevem a considerá-la um investimento,  efetuam-se sessões rápidas de e-learning em áreas comportamentais de formação, na imitação de uma moda que, nestas áreas específicas, está por provar a sua eficácia.

Outras ainda – e não em menor número – entendem que os conteúdos programáticos da formação devem obedecer àquilo que são as necessidades unilaterais da organização, devendo os formandos recebê-la de forma reconhecida e inquestionável.

Perante um cenário ainda de alguma forma marcado pelos tópicos atrás mencionados, notamos que algumas empresas pioneiras e visionárias têm exatamente a noção que investir em formação de qualidade – e, naturalmente que a qualidade se mede pelos dois clientes fundamentais da mesma: a organização, por um lado, e os seus colaboradores, por um outro – deverá levar a que os conteúdos programáticos conduzam a um alinhamento com a estratégia da empresa, além da sua adequação aos indutores emocionais dos seus colaboradores.

Acontecendo desta forma, as ações de formação tenderão a dinamizar e motivar intrinsecamente os colaboradores da empresa, permitindo a sua assimilação, aceitação, motivação e melhoria evidente de desempenho.

Atrevemo-nos também a referenciar o aspeto pessoal, uma vez que estamos certos que qualquer ação de formação que pretenda levar do saber ao querer fazer terá de possuir uma vertente pessoal - porque afinal de contas, é de pessoas que se trata, quer na conjuntura do mercado, das empresas e dos próprios colaboradores – porque à frente de qualquer Organização estará certamente a pessoa.

Para que o trajeto do saber ao querer fazer se efetue de forma integrada e  contínua, importa que o formador faça prevalecer os seus atributos de liderança, com destaque para a exemplaridade vivida, a qual credibilizará e tornará práticos os conteúdos apresentados, implicando, a alteração do comportamento nos formandos, tal como a sua atitude.

De salientar ainda, que para este efeito de fechar o ciclo do saber ao querer fazer, são necessários basicamente aferição e Coaching, devendo ser efetuados no final da referida ação de formação três procedimentos consecutivos:

Medição da aceitação da formação global;
Aferição do que ficou retido em memória;
Aferição do implementado.

Considerando estes aspetos de alguma forma ilustrativos, encontraremos certamente no final, uma ação de formação em que, em linguagem simplificada permite afirmar: “valeu a pena”.

Um “valeu a pena” para a Organização que a promove.

Um “valeu a pena” para quem a ministra.

Um “valeu a pena” para o mais importante interveniente: quem a recebe; ou melhor, quem a aceita.

E um “valeu a pena” para o mercado, no qual os colaboradores devidamente motivados pela formação vão exercer a sua atividade de forma mais eficaz e, consequentemente, mais rentável para todos.
 

Morada

  • Praça de Azurite, 380-B
    Parque São Domingos
    2785-812 São Domingos de Rana

Newsletters

 
Siga-nos no Facebook

Representamos